01 de Novembro de 2017
Associações e movimentos

Leigos “marianos” em missão

Em visita ao Dicastério uma delegação internacional para encontrar com o secretário Pe. Awi Mello e Pe. Buontempo

Ontem de manhã uma delegação internacional das Comunidades Leigas Marianistas (MLC - MLC) reuniu-se com o padre Alexandre Awi Mello, secretário do Dicastério, e Pe. John Buontempo, responsável pelas relações com os movimentos eclesiais e novas comunidades.

Estavam presentes Félix Arquero Pérez, presidente do CLM, e os líderes regionais da associação para África, Europa, América Latina e a região anglo-africana, incluindo a América do Norte Ásia-Austrália-Irlanda, acompanhados pelo padre marianista Pablo Rambaud, SM.

Os líderes das várias regiões têm ilustrado a origem e as características do seu carisma, os aspectos fundamentais da sua atividade associativa, a presença e a difusão das comunidades em suas respectivas áreas e iniciativas apostólicas em andamento.

As Comunidades de Leigos Marianistas, reconhecidas em março de 2000 como uma associação internacional de fiéis pelo direito pontifício pelo antigo Pontifício Conselho para os Leigos, começaram em Bordéus em 1800 sobre os méritos do zelo apostólico e a visão profética do Beato Guillaume-Joseph Chaminade 1761-1850) que desejava formar os fiéis leigos a uma séria espiritualidade pessoal, ao amor pela Virgem Imaculada e a um compromisso apostólico ativo dentro da sociedade secularizada pela Revolução Francesa.

A visão profética de relevância extraordinária na época atual, também abalada por uma onda violenta de secularização como o início do século XIX, e que vê mais uma vez a necessidade urgente de formação de um laicado maduro na fé, nutrido pela vida espiritual sólida e movido pelo amor duplo pela Virgem e pela missão.