11 de Julho de 2018
Grande Mistério

Compaixão, humildade e fé. Na família as virtudes do centurião

A Homilia do Cardeal Farrell na 8ª Conferência Nacional do projeto "Grande Mistério"

Centenas de famílias que durante anos gravitaram - e são as protagonistas - em torno de um grande projeto construído sobre esses pilares: a família é sujeito ativo da pastoral, edificante da Igreja e da sociedade, com uma identidade e uma missão específica. Os sacramentos da Ordem e do Matrimônio são ordenados para a salvação dos outros, na medida em que também contribuem para a salvação pessoal através do serviço aos outros.

Nesta oitava reunião, a análise de alguns instrumentos sobre "Família, Paróquia, Evangelização", "Caminhos formativos para noivos e cônjuges engajados", "Situações particulares do casal / família", "Família e Filhos". O Prefeito do Dicastério para os leigos, a família e a vida interveio para a celebração eucarística no sábado 30 de junho. Em sua homilia, o cardeal Farrell, na página do Evangelho que narra a miraculosa cura de Jesus, do servo do centurião de Cafarnaum, indicou e sugeriu às famílias que aplicassem, dentro delas, as virtudes do centurião: atenção ao outro e a compaixão, a humildade e a fé. Sobre este último, uma passagem significativa: "Um tema sobre o qual vocês refletiram muito nestes dias é precisamente a fé na obra que Deus realiza no matrimônio: "Eu acredito no Sacramento do matrimônio".

E, de fato, como o centurião acreditava na eficácia divina da palavra de Jesus, vocês são chamados a crer todos os dias na eficácia divina do sacramento que selou e transformou a vossa união. Fé é aquele olhar sobrenatural que leva a reconhecer a dimensão mais profunda da realidade, onde está oculta e ao mesmo tempo se revela, a presença e a obra de Deus. Nós, cristãos, devemos sempre manter esse olhar de fé sobre o matrimônio".

Info: www.misterogrande.org