07 de Fevereiro de 2018
Papa Francisco

Eutanásia e família, as palavras do Papa Francisco

No discurso para a Congregação para a Doutrina da Fé e para o Tribunal da Rota Romana o Pontífice reafirma a intangibilidade da vida humana e a importância da família, “o futuro da Igreja e da sociedade”

Dois foram os discursos importantes do Papa Francisco nas últimas semanas sobre os temas do matrimônio, da família e da vida.

O primeiro foi dirigido aos participantes na Assembleia Plenária da Congregação para a Doutrina da Fé. O papa Francisco abordou o tema fundamental da defesa da vida, pronunciando um claro “não” para a eutanásia.  O Papa destacou “um crescimento nos pedidos por eutanásia como uma afirmação ideológica do desejo de poder, do homem sobre a vida. Neste cenário – acrescentou – deve-se reiterar que a vida humana, desde a concepção até o seu fim natural, possui uma dignidade que a torna intangível”.

O segundo discurso foi pronunciado na inauguração do Ano Judicial do Tribunal da Rota Romana, quando o Papa disse: “A fé é uma luz que ilumina não só o presente, mas também o futuro: matrimônio e família são o futuro da Igreja e da sociedade. Por isso, é necessário promover um estado de catecumenato permanente, de modo que a consciência dos batizados esteja aberta à luz do Espírito. Nesse sentido – acrescentou  - a união dos esposos só pode ser dita como verdadeira se a intenção humana dos cônjuges for orientada para o que desejam Cristo e a Igreja”.