09 de Fevereiro de 2018
Igrejas Locais

Os bispos apostam nos jovens

Visita ad Limina da Malásia - Brunei – Cingapura

As realidades eclesiais e sociais da Malásia, Cingapura e Brunei, reunidos em uma única conferência episcopal regional, muito diferentes umas das outras, mesmo que tenham mesmos pontos de contato. Assim, os Bispos dos 3 países do Sudeste Asiático falaram com uma só voz durante a visita ad Limina a Roma, que os levou no dia 5 de fevereiro para conhecer os líderes do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida. Os bispos expressaram grande satisfação pelo dinamismo e participação generosa dos leigos na vida de suas Igrejas e pela alta porcentagem da prática religiosa entre os fiéis. Do mesmo modo, expressaram uma forte preocupação - especialmente os bispos da Malásia e Brunei - pelo processo de islamização da região que marginaliza os não-muçulmanos, inclusive os católicos. Mas também a Igreja muito mais afortunada, que peregrina na Cingapura, cujas leis garantem uma ampla liberdade religiosa, compartilharam as preocupações das outras Igrejas irmãs sobre o progresso da secularização e indiferença religiosa que geram um crescente déficit de fervor entre Cristãos e uma erosão lenta mas progressiva dos valores fundamentais da sociedade, como a família, o matrimônio, o respeito pela vida humana. De acordo com os bispos, o tamanho das famílias reduziu significativamente nos últimos anos. As jovens gerações tem cada vez menos filhos, se casam cada vez menos e sempre mais tarde. O aborto é cada vez mais difundido, assim como o divórcio ...

Diante desses desafios, os Bispos apostam no jovem! De fato, em quase todas as dioceses, um esforço considerável é feito para prepará-los adequadamente para o matrimônio e não somente. Apesar da estreiteza dos meios e dos recursos humanos, também tentamos saciar a sede de espiritualidade com um bom acompanhamento, dar respostas às suas inquietudes e desconfortos relacionados principalmente ao estudo, ao trabalho, à emigração na busca de melhores condições de vida - este último, devido a muitas lacerações sociais e emocionais e fator desestabilizador para a família... Mas a Igreja aposta nos jovens, com os próprios jovens, formando-os para a responsabilidade dentro da Igreja, para que possam assumir as rédeas, mas também para a política como vocação, para que não deixem na sociedade uma insuficiente contribuição de sua fé. É nesse caminho que é conduzida a experiência na Malásia, onde, em colaboração com o Movimento Fondacio, enviam a cada ano alguns de seus jovens escolhidos nas Filipinas para uma formação de 10 meses sobre liderança.

 

Ad limina visit of the Bishops of Malaysia, Singapore and Brunei