22 de Janeiro de 2018
Papa Francisco

Viagem apostólica, jovens e crianças protagonistas

As palavras pronunciadas pelo Santo Padre em Lima, Trujillo e Puerto Maldonado: "O que seria o Peru sem mães e avós?"

“Os vossos rostos, as vossas aspirações, a vossa vida são importantes para a Igreja: devemos dar-lhes a importância que merecem e ter a coragem que demonstraram muitos jovens desta terra que não tiveram medo de amar e gastar a sua vida por Jesus” O Papa Francisco disse isso anteontem ao dirigir-se aos jovens durante o Angelus na Plaza de Armas, em Lima. Para os jovens peruanos, mencionando a preparação para o Sínodo deste ano, ele evocou o exemplo de San Martín de Porres: “Nada impediu aquele jovem de realizar os seus sonhos”, “assim como era: mulato e a braços com muitas privações”. Mas, o Papa continuou, “Ter confiança no Senhor que o amava. E sabeis porquê? Porque o Senhor confiara nele primeiro; como confia em cada um de vós.  […] Buscai a ajuda e o conselho de pessoas que sabeis serem boas [...] Fazei-vos acompanhar por elas e, assim, avançai pelo caminho da vida”.

Não somente os jovens, no centro dos pensamentos do Papa durante sua viagem à América do Sul: Francisco, no discurso Durante a celebração mariana da Virgen de la Puerta, em Trujillo, recordou as mães e as avós, “são verdadeira força motriz da vida e das famílias do Perú. Que seria o Perú sem as mães e as avós? Que seria a nossa vida sem elas? O amor a Maria tem que nos ajudar a gerar atitudes de reconhecimento e gratidão para com a mulher, para com as nossas mães e avós que são um baluarte na vida das nossas cidades. Quase sempre silenciosas, fazem avançar a vida”.

Então, o convite para lutar “contra uma praga que fere o nosso continente americano: os numerosos casos de feminicídio. E muitas são as situações de violência que ficam silenciadas por trás de tantas paredes. Se promova – pediu o Papa – uma legislação e uma cultura de repúdio a todas as formas de violência”.

Finalmente, Francesco em viagem ao Peru falou as crianças do Lar para os menores “O Principezinho”, em Puerto Maldonado: “Vós crianças - disse em sua saudação – sois “o tesouro mais precioso de que devemos cuidar. Perdoai as vezes que nós, grandes, não o fazemos ou não vos damos a  importância que vós mereceis”.