04 de Março de 2019
Vida

O amor pela vida vem da sabedoria divina, procurada e vivida

A evolução da tecnologia é para o cuidado da vida, não para destruí-la. Assim, o cardeal Kevin Farrell, na celebração da conclusão do 25º Plenário da Pontifícia Academia para a Vida (PAV)

Deus é o autor da vida e é por isso que aqueles que amam a Deus amam a vida”. Colocar-se ao lado de Deus significa sempre representar a vida; pelo contrário, há sempre oposição entre o autor da vida e sua negação. Cardeal Farrell recorda as fortes palavras do Papa Francisco, no ano passado, sempre dirigidas à Assembléia do PAV: “A visão global da bioética vai se empenhará com mais seriedade e rigor para desarmar a cumplicidade com o trabalho sujo da morte”. Por isso, aqueles que se propõem, com consciência limpa, a trabalhar para a vida, conhecerão momentos de provação e deverão aceitar uma disciplina de pesquisa séria e desinteressada, livre de preconceitos e de suas opiniões, se estas não forem verdadeiras, renunciar talvez a interesses pessoais, para ter a força para testemunhar a verdade contra a opinião da maioria, para perseverar em seu compromisso, apesar da indiferença geral ou maus resultados.