24 de Agosto de 2018
Encontro Mundial das Famílias

Geraldine Hallahan, “Dançar rumo ao futuro com esperança: fortalecer o matrimônio e a família hoje”

geraldine-hallahan.jpg

A vida matrimonial é uma dança. Está convencida Geraldine Hallahan, casada há 40 anos, dois filhos, cinco netos e um outro a caminho. Como facilitadora do Accord Dublin Marriage Preparation, ela trabalhou com aproximadamente dois mil casais. Ela relata sua experiência no terceiro dia do congresso pastoral organizado em Dublin, por ocasião do Encontro Mundial das Famílias (21-26 de agosto). “De onde vem a minha paixão por este trabalho? - explica – acredito que o casamento cristão é a base da nossa sociedade. Eu também acredito que o casamento é uma jornada, não um destino e é maravilhoso poder trabalhar com casais que iniciam sua jornada. É um privilégio para mim poder compartilhar a alegria e a emoção de casais comprometidos que estão se preparando para o matrimônio e que estão dispostos a se comprometer um com o outro”.O curso que Hallahan O'Brien propõe é dividido em oito módulos. “Tentamos nos concentrar em algumas questões que consideramos fundamentais – esclarece -. Cada um deve ter autoconsciência através de sua família de origem. É importante, então, garantir que os casais estejam cientes de como sua família de origem influencia o fato de ser um casal e que eles sabem o impacto que isso tem em seu relacionamento. Os casais que completam o caminho acabam tendo uma perspectiva diferente sobre a importância que a família de origem tem para o casal”. A viagem do matrimônio é uma viagem ao ritmo da dança, “O passo tem que ser feito a dois, seguindo junto o ritmo de vida – explica – e se seus pais foram bons ‘dançarinos’, é provável que você também será. E se não soubermos dançar, devemos estar abertos para aprender como fazê-lo”. Pode ser divertido. Fred Astaire disse que “algumas pessoas parecem pensar que bons dançarinos nasceram, mas todos os bons dançarinos que conheci foram para a escola ou fizeram um curso de formação”. Um caminho que deve ser cheio de esperança, para olharem, com olhos positivos, para o futuro".