23 de Agosto de 2018
WMOF: Eamon Martin

O primaz da Irlanda: "chamados a serem missionários para a causa da vida"

Chamados a serem missionários para a causa da vida

Enquanto pessoas "inspiradas no Evangelho da vida e o Evangelho da família, todos nós somos chamados a ser 'missionários para a causa da vida', em casa, nas nossas famílias, mas também em nossas paróquias, comunidades, locais de trabalho e encontros sociais" . Afirmar é o cardeal Eamon Martin, arcebispo de Armagh e primaz de toda a Irlanda, que nesta manhã introduz, no Encontro Mundial de famílias em andamento em Dublin, um painel dedicado ao cap. 5 de Amoris laetitia e o dom de uma nova vida. "Como bispo - reconheço - Fiquei impressionado com a coragem de tantas pessoas aqui na Irlanda que testemunham a necessidade de amor, respeito e proteção da vida como dom de Deus, em particular, estou impressionado com o exemplo de mulheres e homens leigos, muitos deles mães e pais, que estão dispostos a se tornar a voz de crianças não nascidas e, portanto, sem voz". Nossos jovens, observa ele, "estão circundados pelo que o Papa Francisco define 'cultura do descarte' e uma mentalidade contraceptiva e anti-natalidade que fala de 'vida indesejada', enquanto" a primazia da escolha individual "está se tornando" cada vez mais indiferente ao aborto". Por outro lado, ressalta, aos jovens são oferecidos "uma mercantilização tecnocrática" do nascimento de uma criança, acessível "independentemente de qualquer relação sexual". Neste cenário, o cardeal disse que está convencido de que "a proclamação da Igreja sobre a vida e família - com base em um relacionamento fiel de amor entre um homem e uma mulher e aberto ao dom dos filhos que são o fruto desse amor e são notícias para a sociedade e para o mundo". Um estado que realmente ama a liberdade, conclui, "respeitará a consciência de seus cidadãos, incluindo seus representantes públicos, médicos e enfermeiros, sobre um valor humano tão importante".