23 de Dezembro de 2018
Vida

Nos direitos humanos, também o concebido

De mais de 40 associações de inspiração cristã, um "manifesto" para reconhecer o valor do concebido, expresso através da gravidez e da maternidade

É em torno do princípio esculpido no artigo 3 ("Todo indivíduo tem o direito à vida") da Declaração Universal dos Direitos Humanos - recentemente completou 70 anos - que um texto foi desenvolvido para o exame de associações e realidades inspiradas por valores cristãos e depois integrado, valorizando as numerosas indicações daqueles que o compartilharam e assinaram. O resultado é um "manifesto" ao qual 42 associações se juntaram, abertas a quaisquer novas subscrições (que podem ser enviadas para o endereço dedicado dirittiumani.vita@gmail.com).