05 de Maio de 2018
Associações e movimentos

Renovação no Espírito, os testemunhos da Convocação Nacional

O prefeito Farrell em sua mensagem: “Jesus inclinou-se sobre vós com imenso amor”, “fazei o mesmo com os necessitados”

O de Anna, 45 anos, esposa de Salvatore e mãe de Emanuele e Dora, foi um dos testemunhos que deu início à 41ª Convocação Nacional da Renovação no Espírito, que terminou há poucos dias em Pesaro.

Diante dos 9.000 presentes na Arena Adriática, Anna falou sobre o grave problema de saúde de sua filha mais velha: “Na época do diagnóstico – lembrou –, pensei em fazer pactos com o Senhor pela cura de minha filha. Enquanto isso, eu estava tão irritada com Deus e meu coração estava fechado. Em 2012, através da paróquia, comecei a desejar ter um encontro pessoal com Jesus e, ao mesmo tempo, conheci alguns amigos da RnS decidindo fazer parte dessa realidade”. Assim, o encontro com a comunidade Madonna del Cenacolo de Nápoles em que Anna, desde o primeiro dia, ela se sentiu “acolhida e amada”. Em novembro de 2017 chega ‘a oração de efusão’ através da qual vi em Dora “um dom precioso de Deus”: um Deus “bom Samaritano”, que “apoiou esta família no sofrimento, transformando-a em alegria” e ele a levou  “na pousada do RnS para dar fraternidade”.

Entre os outros testemunhos apresentados no evento em Pesaro, o de Giusy, 25 anos pertencente ao grupo Magnificat de Aversa: após um luto e a descoberta do “amor de Deus”, seu caminho assume uma luz diferente, tornando-se pura “graça que representa uma fonte de alegria para testemunhar todos os dias”. Finalmente, Giulietta, jurista, esposa do sírio Bashar, tomou a palavra: “Depois de sete anos de terrível guerra na Síria, aprendemos que perdão e amor são a única solução para viver juntos em paz. Nossa cruz é muito pesada, mas também sabemos que Jesus é o Senhor e ele está sempre pronto para nos ouvir”.

E precisamente por ocasião da Convocação da Renovação no Espírito Santo, o prefeito Kevin Farrell enviou uma mensagem aos membros do movimento, desejando “abundantes frutos espirituais”, “com uma oração e uma bênção”. Ao indicar a necessidade de “mover-se para a compaixão”, seguindo o modelo do Bom Samaritano, Farrell assumiu o ensinamento contido na exortação apostólica “Gaudete e Exsultar”: “Devemos pensar que somos todos um exército de pessoas perdoadas. Todos nós somos vistos com compaixão divina”. Convidando o RNS para estar perto dos necessitados e do sofrimento dos outros, ele acrescentou: “Nunca se esqueça do encontro com Cristo que todos vocês tiveram naquela estrada empoeirada onde você se encontrou um dia, sem receber ajuda de ninguém. Jesus não foi mais longe, inclinou-se sobre você com amor imenso. É este amor, primeiro acolhido e depois enxertado em você pelo Espírito Santo, que o exorta agora – concluiu – a ‘fazer o mesmo’ com os necessitados”.