04 de Junho de 2019
Associações e Movimentos

Charis, o serviço internacional único para a Renovação Carismática Católica entra em ação

“Meeting point”, Quinta-feira, 6 de junho, na Sala de Imprensa, para ilustrar os trabalhos da Conferência inaugural

O novo serviço internacional único para a Renovação Carismática Católica começará oficialmente no próximo dia 9 de junho, na Solenidade do Pentecostes. Charis (Catholic Charismatic Renewal International Service). Neste mesmo dia, Iccrs e Catholic Fraternity deixará de existir. Charis, expressamente desejado pelo Papa Francisco, marca uma nova etapa para a Renovação Carismática Católica como uma corrente de graça no coração da Igreja.

Charis é acima de tudo um serviço de comunhão entre todas as realidades da Renovação Carismática Católica que, no mundo, atualmente tem mais de 120 milhões de católicos que vivem a experiência do batismo no Espírito em grupos de oração, comunidades, escolas de evangelização, redes de comunicação e vários ministérios. Charis tem o objetivo de despertar a comunhão entre todas essas realidades tanto a nível nacional, continental e mundial. O Estatuto de Charis ressalta a importância de difundir a graça do batismo no Espírito, o trabalho pela unidade dos cristãos, o serviço aos pobres e a participação na missão evangelizadora de toda a Igreja.

Por ocasião de seu início, o Charis organiza uma conferência internacional em Roma com os líderes-servidores da Renovação Carismática Católica, na Sala Paulo VI, nos dias 6 e 7 de junho. Mais de 550 líderes de todo o mundo se reunirão para rezarem juntos e ouvir o Espírito Santo. No dia 8 de junho, novamente na Sala Paulo VI, haverá uma manhã de testemunhos e de oração aberta a todos durante os quais o Papa Francisco dirigirá sua mensagem a todos os carismáticos de todo o mundo, dando a oportunidade de participar da inauguração de Charis.

Finalmente, no domingo de manhã, Pentecostes, todos os responsáveis da Renovação Carismática se encontrarão na missa na Praça de São Pedro.
Charis é um serviço estabelecido pela Santa Sé através do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, com personalidade jurídica pública. O primeiro moderador foi nomeado pelo Dicastério; se trata de Jean-Luc Moens, belga, casado, pai de sete filhos, envolvido com a Renovação Carismática há mais de 45 anos. O assistente eclesiástico, pessoalmente escolhido pelo Papa Francisco, é o padre Raniero Cantalamessa, pregador da Casa Pontifícia.