31 de Julho de 2020
Família

Um bem relacional que impulsiona o sistema econômico

A intervenção em vídeo da subsecretária Gambino em preparação para a Economia de Francisco
Gambino Economy.jpg

A família conjugal, com a estabilidade e a certeza que confere a seus membros, precisa ser fortemente apoiada pelo Estado, enquanto instituto, fundamento da sociedade, condição que é o fundamento de qualquer outra possibilidade de desenvolvimento da pessoa humana em sua dimensão social.

Com estas palavras, a subsecretária do Dicastério, Gabriella Gambino, dirigiu sua mensagem aos participantes da Vila temática "Políticas para a felicidade", preparatórias para o evento Economy of Francis, que acontece on-line com a participação de jovens de todo o mundo.

Na mensagem em vídeo, Gambino expressou a urgência de salvaguardar - dentro de cada sistema econômico - a família, como um ativo relacional capaz de gerar "atitudes virtuosas no mercado, como compartilhar e solidariedade entre gerações, tornando-se produtores de serviços". "Essa é uma força motriz (driving force) do sistema econômico".

Diante dos efeitos devastadores da pandemia que estamos enfrentando, o mundo inteiro deve se encontrar unido para enfrentar suas consequências econômicas, sociais e humanas, com criatividade e iniciativas virtuosas. A família, em particular, “foi o amortecedor que absorveu as mais pesadas consequências humanas e econômicas da crise sobre seus ombros” e, continuou Gambino, pode se tornar “o principal motor capaz de gerar estabilidade, segurança, atitudes solidárias e gratuitas, que possam alimentar virtuosamente o sistema econômico”.