21 de Fevereiro de 2020
Nomeações

Um novo cardeal guatemalteco do Dicastério

O Papa Francisco nomeou o cardeal Álvaro Ramazzini Imeri, bispo de Huehuetenango, Guatemala, novo membro do Dicastério

Em 21 de fevereiro, a Assessoria de Imprensa da Santa Sé anunciou que o Papa Francisco havia nomeado o cardeal Alvaro Leonel Ramazzini Imeri, bispo de Huehuetenango (Guatemala), membro do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

O cardeal Ramazzini foi ordenado sacerdote em 27 de junho de 1971 na Catedral da Cidade da Guatemala e ingressou no Colégio de Cardeais em 5 de outubro de 2019. Durante sua vida, ele ocupou muitos cargos na Conferência Episcopal da Guatemala, que foi presidente de 2006 a 2008 e participou ou presidiu várias comissões. Ao longo de seu ministério, ele fez uma contribuição significativa ao Conselho Episcopal da América Latina (CELAM), participando das conferências de 1992 em Santo Domingo e 2007 em Aparecida.

Freqüentemente chamado de "bispo da fronteira", o cardeal Ramazzini dedicou seu ministério em particular às questões de justiça social na Guatemala. Ele foi um defensor da promoção da paz, especialmente durante a guerra civil guatemalteca, e fez a voz dos descendentes dos maias, migrantes e pobres, apoiando-os nas reivindicações contra a injustiça e abuso de poder. O Cardeal também recebeu inúmeros prêmios nacionais e vários prêmios internacionais por seu trabalho a favor dos direitos humanos. Em 2011, recebeu o prêmio "Pacem in terris", concedido "para homenagear uma pessoa que se destaca nas questões de justiça e paz, não apenas em seu próprio país, mas em todo o mundo".

O cardeal Ramazzini se junta aos outros membros e consultores do Dicastério: oito cardeais, dois bispos, um religioso, dez padres e 38 leigos, incluindo três casais e quinze mulheres de diferentes partes do mundo.