25 de Abril de 2022
Associações e Movimentos

Condições de trabalho dentro das associações. Um serviço segundo a justiça e a caridade

Dia 28 de abril acontecerá o Encontro anual das diversas agregações de fieis
IncontroAnnuale_28Aprile2022.jpg

 

O trabalho como um valor em si, lugar de santificação e de testemunho civil e cristão para cada batizado, mesmo para os que trabalham para a associação a que pertencem; o dever de aliar o engajamento na evangelização à dignidade do trabalho a realizar seguindo os critérios de justiça que este requer; o respeito dos direitos e da dignidade do trabalho e dos deveres das associações que os contratam: estes são os temas que serão abordados pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida no próximo Encontro anual com os Moderadores de associações de fieis, movimentos eclesiais e novas comunidades que acontecerá a Roma, dia 28 de abril de 2022, na Sala da Congregação da Cúria Geral da Companhia de Jesus (Borgo S. Spirito, 4). Título da jornada: “Condições de trabalho dentro das associações. Um serviço segundo a justiça e a caridade.”

O Encontro, que faz parte do processo de acompanhamento e de diálogo que se vem mantendo com as diversas associações internacionais reconhecidas ou erigidas pelo Dicastério, é um momento habitual de escuta e partilha, bem como de formação, e será realizado com numerosos responsáveis presentes em Roma, mas também à distância, por videoconferência.

O programa inclui uma palestra do Prof. Luis Navarro Marfá, reitor da Pontifícia Universidade da Santa Cruz de Roma e consultor do Dicastério, o qual abordará o tema “Trabalhar para o Reino nas associações, no respeito da justiça, da caridade e da liberdade”, e a palestra do jesuíta Pe. Pierre Martinot-Lagarde, conselheiro especial junto à Organização Internacional do Trabalho (OIT) e especialista em estudos sociais, com o tema “Trabalhar para o Reino nas associações: implicações jurídicas.” Completam o programa as alocuções de Isabelle Cassarà e Philip Milligan, funcionários do Dicastério, que apresentarão experiências de trabalho e boas práticas de associativismo internacional e oferecerão orientações práticas para a regulamentação no interior das mesmas.