28 de Março de 2022
Mulher

Maria, ícone da mulher para uma Igreja sinodal intrinsecamente mariana

Reflexão conclusiva do Pe. Awi Melo no I Seminário internacional sobre a mulher
shutterstock_106127591 Donna abbraccia il cielo.jpg

 

A Academia Latinoamericana de Líderes Católicos organizou o seu I Seminário internacional sobre a mulher com o objetivo de refletir e aprofundar o tema do papel, da contribuição e dos desafios da mulher na sociedade, em termos de corresponsabilidade, participação e comunhão, especialmente na perspectiva da sinodalidade da Igreja.

O tema do Seminário, que aconteceu de forma virtual durante os sábados de 5 a 26 de março de 2022, era “Mulher, Igreja e sinodalidade: escuta e cuidado da realidade”. O secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, Pe. Alexandre Awi Mello, ministrou a palestra de encerramento, intitulada: A Virgem Maria, ícone da contribuição da mulher para a sinodalidade na Igreja. 

Diante de participantes conectados de diferentes partes da América e do mundo, o Pe. Awi Mello fez uma reflexão sobre o fato de que “falar de Maria” ao fim do seminário não deve parecer descabido, visto que os palestrantes das sessões anteriores já tinham identificado quais são os desafios e como responder a eles. “No entanto”, disse Awi Mello, “eu diria que, ao contrário, olhar para Maria no fim deste percurso é absolutamente necessário por diversos motivos. Primeiro, porque Deus quis que uma mulher participasse essencialmente da história da salvação, história que está acontecendo hoje, aqui e agora. Segundo, porque Maria é uma mãe solícita, que se interessa pela vida do Povo de Deus e de cada um dos seus filhos, que intercede aqui e agora para que os desafios identificados neste seminário possam ser enfrentados, e que as propostas apresentadas possam tornar-se realidade na vida da Igreja e da humanidade. E, em terceiro lugar, porque Maria é um ícone para a Igreja e para cada cristão, especialmente para as mulheres. É a imagem, o espelho para o qual devemos olhar no momento de colocar em prática as conclusões destas nossas reflexões. Ela é o modelo das virtudes que temos de encarnar para viver plenamente o caminho sinodal como Igreja”.

“O discurso mariano não é, portanto”, continuou o secretário, “somente a ‘cereja em cima do bolo’, ou ‘um belo apêndice’, ou ainda ‘uma meditação piedosa’ para que tudo ‘soe bem’ e pareça eclesial e católico, mas é uma necessidade para a realização do próprio caminho sinodal, uma parte intrínseca do processo”.

 

A Academia Latinoamericana de Líderes Católicos é uma fundação nascida no Chile cuja missão é formar líderes a partir de uma perspectiva católica, enraizada na fé da Igreja, para transformar o mundo social, político e econômico à luz da Doutrina Social da Igreja. O seu objetivo é formar uma nova geração de católicos latino-americanos com responsabilidades políticas e sociais para transformar o rosto do continente a serviço dos seus povos, à luz do Magistério da Igreja.