18 de Fevereiro de 2022
Iniciativas acadêmicas

O discernimento como caminho de vida cristão

A subsecretária Gabriella Gambino abre o segundo encontro do ciclo de conferências “Amoris Laetitia”
Il discernimento.jpg

 

Sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022, aconteceu o seminário intitulado O discernimento: um estilo cristão de vida, organizado pelo Pontifício Instituto Teológico “João Paulo II” e pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, em colaboração com a diocese de Roma.

A iniciativa insere-se nas atividades acadêmicas do Ano “Família Amoris Laetitia” e faz parte de um ciclo de encontros de alto perfil acadêmico para aprofundar e fornecer espaços e tempos de reflexão sobre três categorias centrais do documento: Bem comum, Discernimento, Tradição.

Na saudação institucional, a subsecretária do Dicastério, a Profa. Gabriella Gambino, partilhou algumas reflexões sobre o tema central do seminário: o discernimento como caminho de vida cristão.

O discernimento é crucial para um cristão

“O discernimento” disse Gambino aos participantes presenciais e conectados através do canal YouTube do Instituto,“é crucial para todo bom cristão, e mais ainda mais os jovens, que têm nas mãos a Igreja do futuro, e para as famílias, em cujas mãos o Senhor confia a acolhida e o cuidado de cada nova vida e vocação. E hoje mais do que nunca, visto que o Santo Padre já nos chamou a um novo caminho sinodal, o qual pretende ser o ápice de um processo de escuta e discernimento dentro da Igreja para que todos sejam participantes da missão num espírito de autêntica comunhão. Um caminho no Espírito.”

Uma vida nova em Cristo, que transforma os nossos planos

Detendo-se no discernimento familiar, a subsecretária acrescentou que “nas situações difíceis das famílias de hoje, o discernimento pode fazer-nos compreender o alcance da vida nova em Cristo, que transforma os nossos planos, muda as nossas decisões e nos torna capazes de escolhas que nunca antes teríamos imaginado, para nos voltarmos a cada vez para Ele.” 

Dirigindo-se, por fim, aos formadores, Gambino fez um apelo para que se ajude os jovens, os esposos, as famílias a lerem os sinais de Deus na sua vida. Busquemos formar-nos para saber acompanhá-los quando a crise é forte, mas também quando as coisas parecem ir bem: é esse o momento perfeito para nos prepararmos para o discernimento em família no dia a dia. “Aquele que pede tudo, também dá tudo, e não quer entrar em nós para mutilar ou enfraquecer, mas para levar à perfeição” (GE 175).