12 de Abril de 2017
A vigília

Card. Farrell: “Os mártires são visionários, anunciam a aurora de um novo mundo!”

Na basílica romana de Santa Maria em Trastevere, na presença de algumas milhares de pessoas, o cardeal Farrell presidiu a Vigília em memória dos mártires contemporâneos que a Comunidade de Santo Egídio organiza há muitos anos no coração da Semana Santa. Se trata de cardeais, bispos, leigos de todas as denominações cristãs que, nos últimos anos, deram a vida pelo Evangelho. Durante a oração, em particular, foram lembrados os recentes ataques no Egito que levaram à morte de quarenta e cinco cristãos coptas que celebravam o Domingo de Ramos.

O cardeal Farrell falou dos mártires definindo-os “visionários”. Eles sonham – acrescentou – uma humanidade reconciliada e uma paz possível entre os homens. Eles acreditam firmemente com o salmista que é “bonito e agradável que os irmãos vivam em união!” (Sl 133,1). No nosso mundo, onde se compete para ver quem levanta muros cada vez mais altos nas fronteiras, onde ouvimos os ruídos incessantes da guerra, em que franjas de extremistas de todas as facções negam a riqueza da diversidade, essas “brasas de esperança”, anunciam a aurora de um mundo novo".

Acompanhado pela iluminação de velas foi lida uma lista longa e comovente com os nomes das pessoas nas quais há também histórias que nos contaram sobre este local como a do catequista Lino, que morreu há alguns meses no Sudão do Sul.

O cardeal concluiu sua homilia abordando a Comunidade de Santo Egídio: “Fazes bem – disse ele – ao deixar as luzes acesas sobre os mártires e para nos lembrar a todos a tarefa fundamental da preservação da memória de seus sacrifícios para que os seus sofrimentos não sejam engolidos por desinteresse, amnésia, indiferença e contra o vício do mau que tanto caracterizam o mundo de hoje”.