25 de Novembro de 2017
Cabo Verde

A caminho do Sínodo de 2018

O responsável do Escritório ovem no país africano reuniu-se com jovens e agentes de pastoral juvenil antes do compromisso do próximo ano

Como parte da preparação para a Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos que tratará o tema "Os jovens, a fé e o discernimento vocacional", o secretariado diocesano para os jovens de Santiago de Cabo Verde elaborou um projeto de formação e animação dos principais agentes e animadores de pastoral juvenil.

Para um primeiro tempo de formação, o cardeal Gomes Furtado, Bispo da diocese, convidou o Padre João Chagas, responsável do escritório Jovem do Dicastério, para falar com os jovens sobre a incidência e o impacto que o Sínodo pode ter sobre a pastoral juvenil da Igreja e sobre o percurso ao Panamá para a Jornada Mundial da Juventude.

Durante a viagem, que teve lugar esta semana, o padre Chagas teve mais momentos de partilha com jovens e animadores.
O cuidado pastoral na Igreja não pode ser feito sem jovens, então eles estão envolvidos em animação e evangelização. É sobre esses pontos que mais o Padre Chagas se concentrou em suas intervenções. Como o Sínodo não pode ser feito sem os jovens – de acordo com o desejo do Papa Francisco – deve ser a constante ação pastoral da Igreja. O olhar não pode ser interrompido por aqueles que já estão lá e os próprios jovens devem se tornar os protagonistas.

Na JMJ o padre Chagas disse da importância do percurso de preparação deste ano: é a primeira vez na história do evento que todo o percurso de preparação (que é geralmente é de três anos) é todo baseado em temas marianos, e que do Panamá será a primeira JMJ celebrada internacionalmente com um tema mariano.