25 de Maio de 2017
Guatemala

A JMJ na América Central é uma grande oportunidade

Visita ad Limina dos bispos da Guatemala

Quarta-feira, 24 de maio , tivemos a alegria de receber treze bispos da Guatemala como parte da visita ad limina. Em uma atmosfera de fraternidade, os bispos colocaram-nos conscientes de suas alegrias e suas esperanças no cuidado pastoral da família, dos leigos e da vida.
Eles falaram sobre a boa organização da pastoral familiar em todas as dioceses que nos últimos anos têm sido muito ativa e tem produzido uma grande quantidade de material particularmente nas três principais áreas de preparação do matrimônio, a catequese familiar e do acompanhamento a pessoas em situações canonicamente irregulares.

Agora eles estão provendo para atualizar todos os materiais iniciais da Amoris Laetitia. O cardeal Farrell encorajou-os a continuar nesta direção, insistindo sobre a riqueza que vem do reflexo dos dois últimos sínodos.

Além disso, os bispos explicaram que no país debate a ideologia de gênero e sobre os chamados direitos sexuais e reprodutivos não tiveram nenhum impacto particular, a nível legislativo. Neste sentido eles fizeram menção dos pontos de vista comuns com grupos evangélicos sobre temas da defesa da família e da vida, o que representa um campo privilegiado do diálogo ecumênico.

Respeito a formação dos leigos, o desafio é ajudá-los a estar presente no mundo secular a partir de sua identidade cristã, em particular nos campos da política e da economia, onde você sente a necessidade de uma presença de cristãos que possuem unidade de vida para ajudar a superar os problemas de corrupção e violência que afetam o país.

Uma preocupação em particular dos bispos é atrair e formar os jovens. O cardeal Farrell sugeriu-os que hoje em dia é preciso convidar os jovens a “fazer algo”, para ser voluntário e, pouco a pouco, para oferecer-lhes orientação e formação. A reunião terminou por partilhar a alegria dos três principais eventos dos próximos dezoito meses: o Encontro Mundial das Famílias, de 22 a 25 agosto de 2018 em Dublim, o Sínodo sobre Jovens e Jornada Mundial da Juventude no Panamá. Os bispos estão animados sobre estes três eventos, e eles falaram sobre como as famílias estão se organizando para participar de Dublin e como a JMJ na América Central é uma grande oportunidade para repensar a pastoral juvenil.

O Prefeito, em seguida, encorajou-os para se certificar que os questionários que enviará a Secretaria-Geral do Sínodo sejam os próprios jovens para responder, porque a Igreja quer ouvi-los.

Em conclusão, houve um momento de corresponsabilidade pastoral através do diálogo e a esperança.