05 de Dezembro de 2017
Uganda

O trabalho da pastoral juvenil a favor dos refugiados

Paralelamente à preparação do Sínodo dos Bispos de 2018 e à organização da Jornada Nacional da Juventude, o compromisso do Escritório Nacional da Juventude é nos campos de refugiados para oferecer escuta e formação

Nestes tempos, a atividade do Escritório Nacional da Juventude da Conferência Episcopal de Uganda é intensa. Recebemos notícias do compromisso assumido na coleta de respostas ao questionário elaborado pela Secretaria do Sínodo dos Bispos em vista da próxima Assembleia Ordinária sobre o tema “Jovens, fé e discernimento vocacional” e preparação para a Jornada Nacional da Juventude que será realizada na diocese de Kabale de 12 a 17 de dezembro próximo.

As dezenove dioceses do país, instituições católicas e não-católicas, casas de formação, congregações religiosas, movimentos juvenis e associações contribuíram com suas respostas ao Questionário. A maioria deles – já enviada para Roma – veio de jovens católicos, mas não só; e, além disso, de jovens já inseridos no mundo do trabalho, mas também de desempregados; por estudantes, por aqueles que não participam das atividades da Igreja, por simples indivíduos. Ao mesmo tempo, os preparativos para a Jornada Nacional da Juventude estão em andamento, aos quais jovens de países vizinhos também foram convidados, como Sudão do Sul, Tanzânia, Ruanda, Quênia e Burundi. O evento anual, guiado pelos temas das JMJs (o tema deste ano é “Grandes coisas fez por mim o Onipotente”), permite que os jovens ugandeses, muitas vezes em dificuldade para participar das JMJs internacionais, se reúnem para discutir das suas aspirações e experiências de comunhão e de Igreja, bem como de se envolver na urgente tarefa da nova evangelização.

Paralelamente a essas atividades pastorais ainda há um digno de nota, que diz respeito aos jovens refugiados. Na verdade, a Uganda é um dos países com maior número de refugiados no mundo. A maioria deles vem do sul do Sudão e em um número menor da República Democrática do Congo, Burundi e Somália. Diante dessa realidade séria, o Escritório Nacional da Juventude lançou o programa "Pastoral dos Jovens Refugiados", um pequeno contributo para os grandes problemas da vida nos campos de refugiados, para permitir a mensagem cristã do amor de Deus. Da província de Gulu (diocese de Arua, Gulu, Lira e Nebbi), em cuja área existem muitos dos novos campos de refugiados, foram enviados grupos (compostos por clérigos, religiosos e leigos) que visitam regularmente os campos. ocupam-se da formação de jovens refugiados, oferecem cursos bíblicos, organizam encontros de oração, celebrações eucarísticas e penitenciais, retiros e momentos de diálogo ... todos para oferecer oportunidades de encontro entre os vários grupos étnicos presentes nos campos e entre refugiados e as comunidades locais. Também são oferecidos serviços de escuta e aconselhamento, e atividades de jogos e esportes são organizados como momentos de evangelização. Um ótimo trabalho!

Youth Uganda