21 de Novembro de 2017
Uruguay

Uma Igreja em permanente missão

A visita ad limina dos bispos do país latino-americano que enfrentam um grave processo de secularização acelerada

Os desafios que a Igreja do Uruguai está convocada não são tão diferentes daqueles da maioria dos países ocidentais, mas a força com que se inserem na sociedade e na cultura é tal que o Uruguai é hoje o país mais secularizado da América Latina. No entanto, a situação oferece um campo formidável de evangelização, e os bispos estão investindo na formação: dos jovens e dos leigos em geral, e em particular das famílias. Isto é o que os prelados dizem na visita ao Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, realizada na manhã de segunda-feira, 20 de novembro.

Em um país onde a lei de divórcio foi promulgada em 1907, onde o número de matrimônios está caindo acentuadamente em todos os lugares, e onde a natalidade está em alta, a Igreja se compromete a se preparar para o matrimônio dos jovens, para ter um maior cuidado na pastoral das famílias, ao acompanhamento e integração na comunidade cristã de pessoas que têm em sua história os matrimônios fracassados ou de abortos.

As leis do país não ajudam a entrar em uma cultura de proteção familiar e de vida, mas a Igreja reage e faz ouvir sua voz, assim como a campanha promovida para defender o direito de objeção de consciência do pessoal médico contra o aborto. 

Eles se concentraram em jovens, no entanto, as perguntas dos bispos, que permitiram aos superiores do Dicastério ilustrar o bem da pastoral juvenil e das Jornadas Mundiais da Juventude. Para os jovens, a Igreja do Uruguai é, de alguma forma, o precursor da Igreja Universal, com uma Jornada Nacional da Juventude que tem uma longa tradição, visto que o próximo ano será celebrada a quadragésima edição. 

Ad limina visit of Bishops from Uruguay - 20 November 2017