14 de Novembro de 2018
Histórias de santidade

Duas mulheres leigas italianas logo beatas

Papa Francisco deu o sim para a beatificação da mística Edvige Carboni e da jovem Benedetta Bianchi Porro

Serão beatificadas duas leigas italianas, a mística Edvige Carboni e a jovem Benedetta Bianchi Porro. Junto com elas, 11 mártires também serão beatificados, incluindo um pai de família morto em ódio à fé durante a Guerra Civil Espanhola.

A primeira das duas “novas” beatas, Edvige Carboni, que viveu entre as últimas décadas de 1800 e a primeira metade de 1950, queria se consagrar ao Senhor, mas por causa da doença de sua mãe ela escolheu ajudá-la e cuidar de toda a família. Ele passou a vida entre o trabalho diário humilde e os fenômenos místicos, até receber os estigmas que tentava esconder de todas as formas. Ela teve que enfrentar fofoca e calúnia, foi até mesmo submetida a uma investigação canônica da qual foi absolvida e fez de sua vida um serviço aos pobres e doentes.

Junto a ela, Benedetta Bianchi Porro, que morreu em Sirmione del Garda em 1964, tambémserá beatificada, atingida pela pólio, sonhava em se tornar médica para tratar os doentes. Ela conseguiu fazer alguns exames médicos, apesar das precárias condições de saúde que a levaram a ficar cega, surda e paralítica. Na escuridão de sua dor, ele foi iluminado por uma luz: Jesus, Benedetta foi transformada em um dom para os outros. Muitos foram visitá-la, atraídos pelo mistério de uma menina que, atingida por tremendo sofrimento, reagiu com amor e esperança, tanto que antes de morrer entregou esta mensagem: “Ame a vida, porque eu também estava feliz com o que Deus me deu”.