27 de Setembro de 2018
Dicastério

Leigos no trabalho por uma nova mentalidade missionária

O encontro internacional sobre a promoção e formação dos leigos ganha vida

"Papa Francisco com os participantes do encontro ao final da audiência geral"

Com a participação na audiência geral do Papa Francisco na Praça de São Pedro, iniciou ontem o encontro internacional sobre a promoção e formação de fiéis leigos, organizado pelo Dicastério e envolvendo representantes de quinze Conferências Episcopais dos diversos continentes. A atmosfera da Praça de São Pedro, com presenças de fiéis de todo o mundo e as palavras do Santo Padre recordando a recente viagem à Lituânia, Letônia e Estônia, colocou a todos no clima de uma Igreja universal composta de diferentes povos e línguas, culturas e tradições que têm muito a oferecer um ao outro.

A intenção do trabalho, como disse o cardeal Kevin Farrell, Prefeito do Dicastério, abrindo o momento da assembleia à tarde, é “ampliar nossa compreensão das condições atuais dos leigos” e “estender nosso olhar aos cantos cada vez mais secularizados da sociedade, facilmente esquecidas quando se discute a vida da Igreja”. “Não podemos nos limitar ao que já está na ‘esfera da Igreja’ - disse o card. Farrell – mas podemos começar oferecendo apoio aos nossos irmãos e irmãs em Cristo que podem não ter a possibilidade de organização ou recursos para iniciar programas e iniciativas para realizar a obra de evangelização”.

E assim o Dicastério está escutando as experiências de alguns países africanos, os primeiros a apresentar suas realidades e iniciativas. A Mini Jornada Mundial da Juventude, realizada a cada dois anos na África do Sul; a formação oferecida pelas associações e associações em Gana, com a ideia de um colégio virtual; O Fórum Católico Social, estabelecido em 2000 pelo Conselho Leigo da Conferência Episcopal da Nigéria, e que trata da formação dos leigos para a participação na vida política do país, são apenas algumas dessas experiências.

Passando a ouvir a América Latina, o Brasil ilustrou as iniciativas do Ano do Laicato junto com a criação do Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara, enquanto da Venezuela veio o testemunho de um leigo de que a crise atual e os limites econômicos não se extinguem quanto à iniciativa: escolas de formação, instituição de ministérios, assembleias gerais periódicas dos leigos.

“O Senhor quer que nos coloquemos numa perspectiva missionária”, disse o card. Farrell na homilia da missa que concluiu o dia, e a missão “nunca é um empreendimento solitário, mas é necessário fazer parte de um 'corpo', ter recebido um chamado do Senhor e agir sempre em comunhão com todos outros discípulos”. Esta é a comunhão que queremos procurar nestes dias de trabalho juntos.