23 de Agosto de 2018
Encontro Mundial para as Famílias

A preparação para o matrimônio à luz de “Amoris Laetitia”: a experiência do Escritório de Vida e Família e o matrimônio da Conferência Episcopal da Inglaterra e do País de Gales

“A complexa realidade social e os desafios que a família hoje é chamada a enfrentar exigem um maior empenho de toda a comunidade cristã para a preparação dos noivos ao matrimônio”. Parte dessa passagem de Amoris Laetitia (AL nº 206) o testemunho do Departamento de Vida, Família e Matrimônio da Conferência Episcopal da Inglaterra e do País de Gales. Trouxeram-na ao congresso pastoral organizado em Dublin durante o Encontro Mundial das Famílias (21-26 de agosto). Foram Caroline Dollard e o Sr. Peter Doyle, bispo de Northampton. “A partir de nossa experiência –  explica Mons. Doyle – podemos dizer que é importante, na preparação dos casais para o casamento, o compromisso das famílias e das comunidades paroquiais em acompanhar os jovens casais que se preparam para a vida de casados”. O que foi experimentado na Inglaterra e no País de Gales é uma verdadeira “jornada”, que envolve não apenas os casais de futuros cônjuges, mas também as próprias comunidades paroquiais. De fato, um dos pontos em que o programa insiste é tornar as famílias e as comunidades paroquiais conscientes da importância que tem hoje para oferecer um testemunho concreto do que significa o matrimônio sacramental. “Este testemunho ajuda – explica Mons. Doyle – casais comprometidos entendem o que Deus e a Igreja querem para eles”. Além disso, as comunidades paroquiais podem oferecer apoio importante. “O apoio das comunidades é uma ajuda concreta para jovens casais – acrescenta – porque pode oferecer-lhes conhecimentos e uma riqueza de experiências e encoraja-os acima de tudo a abrirem-se à presença de Deus na sua história, uma presença que os ajudará a apoiar amor em um casamento longo, fiel e fecundo”. “Quando as comunidades paroquiais levam a sério esta responsabilidade – continua – o ministério da preparação para o matrimônio tem o potencial de ser uma alegria que dá vida às comunidades e para as famílias. Seu amor é contagiante e faz bem a todos, como recorda o Papa Francisco em Amoris Laetitia (n. 207)”. Uma série de exemplos práticos enriqueceu o testemunho do Escritório de Vida, Família e Matrimônio da Conferência Episcopal da Inglaterra e País de Gales. E a partir desses exemplos e dos testemunhos trazidos durante o seminário, fica claro como cada passo da jornada de vida de um jovem casal pode assumir uma nova luz quando é acompanhado por famílias e pela comunidade paroquial.