03 de Junho de 2018
Família e Vida

As palavras de Francisco

Nos últimos dias, o Papa Francisco, no decorrer das homilias ou reuniões, tem repetidamente falado de família e vida, temas que o nosso Dicastério obviamente segue com particular atenção.
Na sua homilia na missa da manhã na Casa Santa Marta há alguns dias, onde ao ouvi-lo, entre outros, haviam sete casais que celebravam os 50 e 25 anos de casamento, o papa falou da beleza do matrimônio: “Olhe que o amor é possível! E o amor é capaz de torná-los enamorados pela vida inteira: na alegria e na dor, com o problema dos filhos e seus problemas ... mas sempre sigam em frente. Na saúde e na doença, mas sempre sigam em frente. Esta é a beleza”.

Da família e sobretudo do “dialeto da família”, Francisco falou Recebendo na Sala Paulo VI o pessoal da Sede da Polícia de Roma e da Direção Central de Saúde com os parentes e familiares das vítimas do “terrorismo e do dever”, cerca de 6 mil pessoas: uma nação não aguenta se as famílias não cumprem a tarefa de educar e ser cidadãos “leais e honestos”. “Fé, amor, fazer o bem, você aprende apenas no dialeto, o dialeto da família, em outro idioma não se entendem. Eles aprendem em dialeto, o dialeto da família. A boa saúde da família - acrescentou o Papa - é decisiva para o futuro do mundo e da Igreja, considerando os muitos desafios e dificuldades que surgem hoje na vida cotidiana. De fato, quando nos deparamos com uma realidade amarga, quando sentimos a dor, quando a experiência do mal ou da violência se instala, é na família, na sua comunhão de vida e amor que tudo pode ser entendido e superado”.

Finalmente, falando à delegação da Federação Internacional das Associações dos Médicos Católicos, Francisco esclareceu  que os médicos são chamados a "”afirmar a centralidade do paciente como pessoa e a sua dignidade com seus direitos inalienáveis, em primeiro lugar o direito à vida. A tendência a degradar o doente como uma máquina a ser reparada, sem respeito pelos princípios morais e a explorar os mais fracos descartando o que não corresponde à ideologia da eficiência e do lucro, deve ser combatida”.