22 de Agosto de 2018
Encontro Mundial das Famílias

Dom Leahy (Limerick), “papel importante na missão de evangelização”. “Não ao desânimo”

Para Dom Brendan Leahy, bispo de Limerick, que falou no Encontro Mundial das Famílias em Dublin, “o tema da transmissão da fé está ligado ao tema muito mais amplo da própria Igreja como uma família que transmite sua vida de geração em geração”. O prelado, moderador de um painel sobre os desafios que as famílias enfrentam na educação à fé de seus filhos, no Congresso pastoral, recorda o compromisso da Igreja primitiva na transmissão da fé e recorda que para Santo Agostinho se tratava de “fazer Jesus nascer nos outros. Isso – ele adverte – é algo em que vivemos juntos: ver e amar a Jesus uns nos outros, também em nossa família. Uma casa, segundo o prelado, não é simplesmente uma casa”, mas “a primeira escola de nossa socialização, o lugar das relações” que “dinamicamente transmite a fé”.

“Poderíamos ouvir – reconhece – que em nossa casa não conseguimos transmitir a fé. No entanto, apesar das limitações, o exemplo dos pais permanece. Nenhuma família desce do céu perfeitamente formado. Toda família está em uma jornada de amor desinteressado, que inclui o perdão heroico”. “Por palavra e por exemplo, cada membro da família tem um papel a desempenhar, de pais a filhos a avós”. E se a transmissão da fé é dificultada “pelos estilos de vida atuais, pelas horas de trabalho e pela complexidade do mundo atual”, adverte ele, “não podemos desanimar”.