24 de Agosto de 2018
Encontro Mundial das Famílias

Schlichting (Jornalista), “depois do encontro com Cristo tudo se transforma em silêncio e oração”

“A oração exige silêncio, mas o nosso tempo não fornece isso. Não há silêncio no trânsito, nem no Twitter nem no Facebook. Nós lemos e conversamos constantemente no computador. Não há espaço para contemplação”. Isto foi dito por Cristina López Schlichting, uma jornalista espanhola, que falou esta manhã no painel dedicado ao tempo de oração na era digital, no contexto do Encontro Mundial das Famílias, em andamento em Dublin. A jornalista, indicando uma maneira de rezar no caos diário, contou a conversa entre Enzo Piccinini, um cirurgião italiano, e o sacerdote, padre Luigi Giussani, que explicou ao amigo como “o momento da oração começou com aquele em que ele introduziu o bisturi na carne do paciente”. “Se hoje não precisamos de silêncio, talvez não devamos pensar na falta de devoção – disse a jornalista -. Talvez, simplesmente, não acontece nada que nos faça calar”. É assim que, graças ao encontro com Cristo “toda a realidade se transforma em um ritmo de silêncio”. “Cada oportunidade melhora a vida do outro: sofrimento, riso, trabalho, descanso, felicidade e até a morte. Todo espaço se torna espaço para as orações. Twitter, Facebook, Internet, televisão, rádio, mídia. Tudo se torna tempo e espaço de silêncio. Isso é chamado de redenção”.