20 de Dezembro de 2018
Panamá

Uma grande festa da fé

Em uma reunião com jornalistas, o Arcebispo Ulloa fez um balanço da situação um mês depois da JMJ

O Papa Francisco levará ao Panamá uma mensagem de “esperança” aos jovens da América Central, especialmente “aqueles que são vítimas de violência, aqueles que são forçados a migrar, aqueles que caíram na rede de narcotráfico”. Aos jovens que procuram uma oportunidade de vida, para o futuro ". Monsenhor José Domingo Ulloa Mendieta, arcebispo do Panamá, disse em uma reunião com jornalistas em Roma há poucos dias para apresentar, um mês depois, a Jornada Mundial da Juventude, que será realizada no país centro-americano de 23 a 27 de janeiro de 2019.

“Os jovens – disse o arcebispo – precisam desta mensagem. É um convite a ser responsável pela Igreja e protagonistas da mudança que o nosso país e a nossa Igreja estão à espera”. Relembrando as etapas mais importantes do programa da viagem do Papa Francisco ao Panamá, o arcebispo enfatizou a reunião na sexta-feira, 25 de janeiro, com os jovens detentos do “Centro de Cumplimento de Monores de Garças de Pacora” e a visita, domingo 27 de janeiro. (antes de partir para Roma) na Casa Hogar del Buen Samaritano, onde o Papa “abraçará e enfrentará dores juvenis”. Estes, entretanto, os números do Panamá: 47 mil peregrinos já registrados, 168 mil aqueles prestes a confirmar o registro, 258 mil pré-cadastrados. E então 37 mil voluntários, 1.700 jornalistas credenciados e 400 bispos.

“Será uma grande festa de fé”, disse Dom Ulloa, que, respondendo às perguntas dos jornalistas, confirmou a centralidade do tema da imigração “porque não pode não ser caro à Igreja, dado o sofrimento e a dor que muitas pessoas vivem”, acrescentou, recordando a caravana de milhares de migrantes de Honduras, El Salvador e Guatemala para os Estados Unidos.

Finalmente, da Itália, haverá pelo menos 900 jovens que participarão da JMJ. Pe. Michele Falabretti, chefe do Serviço Nacional de Pastoral Juvenil (Snpg) da Conferência Episcopal Italiana, explicou a Sir que nestes dias os líderes diocesanos estão sendo convidados a finalizar as inscrições para ter uma visão completa. A partir do Snpg também filtramos alguns dados iniciais sobre a região de registro por região: hoje é o Triveneto para ter o recorde, com 200 membros, depois Lombardia com 97, Piemonte com 85 e Marche com 80. Cinquenta jovens da Úmbria.