17 de Março de 2019
Mulher

A Igreja é uma mãe e a mulher é a sua figura

“Convidar uma mulher para falar sobre as feridas da Igreja é convidar a Igreja a falar sobre si mesma”. Estas são as palavras do Papa Francisco no recente encontro sobre “A proteção de menores na igreja”

No dia 8 de março, durante uma mesa redonda na Pontifícia Universidade da Santa Cruz sobre o “papel da mulher na Igreja”, também falou Gabriella Gambino, subsecretária de nosso Dicastério. Em seu discurso, que incluímos na íntegra, ela disse entre outras coisas: “Eu pude ouvir as palavras do Santo Padre ao vivo e tive o privilégio de poder olhar para seu rosto intenso enquanto ele falava essas palavras, imediatamente ressoados em todo o mundo”. As fortes palavras do Papa diziam respeito à mulher e seu lugar na Igreja: “Não é uma questão de dar mais funções à mulher na Igreja. É uma questão de integrar as mulheres como figuras da Igreja em nosso pensamento. E pensar também na Igreja com as categorias de uma mulher”. “Enquanto ouvia o papa – então Gambino em seu discurso na mesa redonda – sentia que ele estava finalmente expressando o verdadeiro significado da presença e do papel das mulheres na Igreja. Ele estava verbalizando o que eu penso e sempre me senti como uma mulher de fé, e especialmente desde que fui chamada do mundo para trabalhar na Igreja, para a Igreja e como Igreja. A Igreja é mulher, é esposa, é mãe. E através da mulher deve aprender a falar de si mesma, do que fundamenta a coexistência natural das mulheres na Igreja ao lado dos homens e, em particular, dos padres ordenados”.