16 de Novembro de 2019
Plenária

Não clericalize os leigos e abra novos horizontes para as mulheres na Igreja

A Primeira Assembleia Plenária do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida faz parte da renovação evangélica da Igreja

“Não clericalize os leigos e abra um novo horizonte para entender bem o que significa a mulher na Igreja”, são as duas imagens que o Papa Francisco quis deixar – acrescentando ao final de seu discurso – aos participantes da primeira assembleia plenária do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida que terminou hoje no Vaticano.

O encontro concluiu, em certo sentido, a primeira fase da vida do novo Dicastério nascido em 2016, reunindo as competências dos Pontifícios Conselhos para os Leigos e para a Família. Como recordou o cardeal Parolin, que falou na sexta-feira, 15 de novembro, se trata de um dos frutos iniciais da Reforma da Cúria Romana que atinge toda a sua maturidade.

Da localização da plenária dentro da reforma e, mais geralmente, da renovação da Igreja, também falou Cardeal Farrell introduzindo os trabalhos desta quarta – feira 13 de novembro. O prefeito enfatizou que a renovação das estruturas, embora necessária, só faz sentido na perspectiva missionária. “O desejo de levar o Evangelho da salvação a todos deve ser a principal força motriz por trás de todas as mudanças e reformas estruturais na Igreja”. Em certo sentido – continuou o cardeal Farrell – a missão do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida é muito simples: “nosso objetivo deve sempre ser ajudar todos os fiéis leigos, de todas as condições e idades, a viver como cristãos todos os dias”.

Um dos principais objetivos da Primeira Assembleia era permitir que os superiores e funcionários do Dicastério conhecessem mais de perto os membros e consultores. (cuja lista pode ser consultada aqui).

Eles foram convidados a refletir – a partir das reflexões da professora Pilar Rio, Matteo Truffelli e Laurent Landete – sobre a missão e a identidade dos leigos no mundo.

Durante o trabalho, Membros e Consultores participaram do planejamento estratégico do Dicastério. Divididos por idioma, participaram de grupos de trabalho durante os quais expressaram sua opinião sobre as atividades que o Dicastério está realizando e ofereceram sugestões sobre novas atividades.

Nesse sentido, durante a audiência, o Santo Padre declarou que: “Você não são ‘engenheiros sociais’ ou ‘eclesiais’, que planejam estratégias a serem aplicadas em todo o mundo para espalhar uma certa ideologia religiosa entre os leigos. Vocês são chamados a pensar e agir como ‘irmãos na fé’, lembrando que a fé sempre vem de um encontro pessoal com o Deus vivo e tira alimento dos Sacramentos da Igreja. Qualquer formação cristã deve sempre se apoiar nesta experiência fundamental do encontro com Deus e na vida sacramental”.