14 de Setembro de 2021
Jovens

Ucrânia: o responsável pelo Escritório Jovens do Dicastério encontrou os jovens greco-católicos

O valor teológico e pastoral da escuta: tema da palestra do Pe. João Chagas aos jovens ucranianos
FotofestivalUcraina.jpeg

 

De 10 a 13 de setembro, Pe. João Chagas, responsável do Escritório Jovens do nosso Dicastério, visitou a Ucrânia e participou do Festival Juvenil “Vento da Esperança”, promovido pela Pastoral da Juventude da Igreja Greco-Católica Ucraniana.

Como explicam Pe. Rostylav Pendiuk, responsável da Pastoral da Juventude, e Pe. Roman Demush, seu assistente, o Festival é, há vários anos, um “ponto de inspiração e de planificação do processo da pastoral da juventude nas diversas realidades” da Igreja da Ucrânia. Organizado pela primeira vez em 2014, o Festival teve de acontecer online em 2020, por causa da pandemia. Desta forma, porém, o Festival pôde alcançar ainda mais jovens ucranianos, além de mais alguns espalhados pelos cinco continentes.  

Pe. João Chagas, falando aos organizadores e jovens participantes do evento, disse que a sua participação no Festival era um sinal da presença e do acompanhamento por parte do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida da realidade dos jovens na Ucrânia, com o desejo sincero de estar ao lado deles, de caminhar com eles e de escutar in loco o sopro do Espírito naquelas terras, no coração do seu povo, dos seus jovens.

A palestra dada pelo responsável do Setor Juventude diante de um grupo de sacerdotes, religiosos e jovens – entre os quais diversos líderes da pastoral da juventude – tinha por tema O valor teológico e pastoral da escuta, expressão tirada do Documento Final do Sínodo de 2018 sobre Os jovens, a fé e o discernimento vocacional.

O Documento, no nº 6, diz que a escuta “representa a forma como o próprio Deus Se relaciona com o seu povo. Deus vê a miséria do seu povo e escuta a sua lamentação, deixa-Se tocar intimamente e desce para o libertar (cf. Ex 3, 7-8). Portanto, através da escuta, a Igreja entra no movimento de Deus que, no Filho, vem ao encontro de cada ser humano.” Pe. João ressaltou que o Shemá Israel – Escuta Israel, é o mandamento zero, o mandamento que precede todos os outros. S. João Paulo II dizia que “a Igreja têm tantas coisas a dizer aos jovens, mas os jovens também têm tanto a dizer à Igreja”, e, como bem nos lembra o Papa Francisco na Exortação Apostólica Christus vivit, temos de dispor-nos a escutar em profundamente os jovens.

Infelizmente, concluiu Pe. Chagas, “prevalece a tendência de fornecer respostas pré-fabricadas e receitas prontas, sem deixar assomar as perguntas juvenis na sua novidade e captar a sua interpelação. Mas, quando a Igreja abandona esquemas rígidos e se abre à escuta pronta e atenta dos jovens, esta empatia enriquece-a, porque permite que os jovens deem a sua colaboração à comunidade, ajudando-a a individuar novas sensibilidades e colocar-se perguntas inéditas.” (nº 65).