06 de Outubro de 2017
Pontifícia Academia pela Vida

Acompanhar a vida

Workshop sobre bioética e tecnologia, D. Paglia: “Ao centro uma aliança entre homem e uma mulher”

Ontem, na nova Aula Sinodal, a Pontifícia Academia para a Vida promoveu o workshop com o tema "Acompanhar a vida". Novas responsabilidades na era de tecnológica". Os trabalhos foram abertos na Assembleia Geral de Membros e no dia seguinte do Conselho diretivo, dentre os quais os membros nomeados pelo Papa, o delegado do nosso Dicastério Mons. Carlos Simon Vazquez.

Por sinal, o presidente da PAV, Dom Vincenzo Paglia destacou como "a conexão estrutural da Academia com o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida e o Pontifício Instituto Teológico para o Matrimônio e Ciências da Família engloba a questão da vida no sentido mais amplo da questão antropológica. No horizonte de tal reflexão antropológica, são hoje de importância decisiva a aliança homem-mulher e a referência relacionada à corporeidade masculina e feminina.

Nesta perspectiva – acrescentou – mesmo as suas questões bioéticas estão localizados no contexto mais complexo e tomam um novo fôlego".
O filósofo moral Adriano Pessina falou da dificuldade de aceitar os limites: “Em um mundo onde o que é possível se torna também necessário, aceitar o limite é considerado uma crueldade, renunciar em nome do bem dos outros é uma resignação imoral”. De acordo com Pessina, essas crenças devem ser combatidas, “sim em diálogo com todos, mas a custo de ser politicamente incorreto”.

Helen Watt, do Anscombe Bioethics Center, em Oxford (Reino Unido), concentrou-se na fertilização assistida, ressaltando que “as crianças devem saber de quem são e de onde são”. É importante, sublinhou, “distinguir entre o grande valor e dignidade da vida das pessoas e dos mecanismos de concepção desumanizadas que não estão à altura.”

Foi ontem o primeiro evento organizado pela renovada Academia da Vida: nas próximas semanas, o Presidente Paglia em Conselho administrativo avaliará o andamento da Assembleia e os currículos dos novos candidatos, bem como as atividades em sinergia entre o PAV, nosso Dicastério e o Pontifício Instituto Teológico das Ciências do Matrimônio e da Família.