24 de Agosto de 2018
Encontro Mundial das Famílias

Cônjuges Fraga (anglicanos), “muitos corações curados se tornam parte da nossa família”

“No casamento, encontramos um sacramento ou um ‘sinal’ da presença real de Jesus no mundo. Penso que muito cedo no nosso casamento começamos a entender o impacto do nosso relacionamento em outras pessoas”. Isto foi dito por Nadia Fraga, que interveio com o seu marido Tony esta manhã no painel dedicado ao matrimônio, à família e à busca da unidade cristã, como parte do Encontro Mundial das Famílias, que ocorre em Dublin. Lembrando sua atenção aos outros casais, o casal Fraga disseram que eles abriram as portas de sua casa e a transformaram em “um ponto de ancoragem, uma constante na vida das pessoas que compartilham a vida conosco”. “Nós falamos muito sobre a ideia de acompanhamento – disseram os cônjuges -. A nossa família amou pessoas que vêm de outras religiões, pessoas sem fé, aquelas com atração pelo mesmo sexo e todas as outras. A beleza da casa é que muitas vezes ela pode ser ‘sem marca’”. Entre as dificuldades encontradas por muitos na compreensão dessa abertura da família e da casa da família Fraga, Tony indicou que, para “vê-la como um programa que requer ‘presenças’ regulares, se adverte um grande senso de inadequação. Mas esta não é a verdade sobre nós ou sobre a nossa situação”. “Na realidade, não estamos fazendo um programa, mas vivemos uma vida que é nutrida pelo Espírito Santo e pela graça de Deus Pai”, disse Tony Fraga. Deus vive através do nosso casamento, mesmo se Nadia e eu estivermos longe da perfeição. Leva nosso lar imperfeito, nossos filhos imperfeitos, nossas vidas imperfeitas e nos mostra como estar disponíveis aos outros, incluindo-os na regularidade de nossas vidas diárias”.