14 de Março de 2018
No mundo

Mais e mais feminino

Da África para a Ásia, as mulheres são pedras angulares da Igreja e da sociedade

“Se o Espírito Santo é a força invisível da Igreja da África, as mulheres são, sem dúvida, a força tangível: As mulheres são mais numerosas, mais corajosas, mais dinâmicas, mais ativas e às vezes mais competentes. Sem mulheres, as nossas igrejas na África estariam quase vazias, tanto como presença, como uma força”: declarou a Agência Fides, o padre Donald Zagore, da Sociedade das Missões Africanas, observando o Dia da Mulher, celebrada há alguns dias.

O padre Zagore fala da necessidade de “reinventar a teologia das mulheres”: essa reflexão teológica, ele sugere, “deveria ter sua origem a partir primeiramente da teologia mariana. Em Maria, Mãe de Deus, Mãe da Igreja, ela é a mulher que, em seu próprio ser, continua a levar a Igreja ao seu ventre com seu dinamismo espiritual e material”.

De outro ponto de vista, o Padre Donald continua, a África tem como modelo eclesiológico a “Igreja Família de Deus: é um maná do céu enviado para tornar a mulher ainda mais comprometida, já que a mulher continua a ser o pulmão da família na Cultura africana. Sem a mulher, a família colapsa”.

Na mesma linha da centralidade das mulheres e de sua plena valorização, a Caritas lançou o projeto “Livelihood” no Paquistão, com o slogan “Empower Women, Empower Pakistan”. O programa de formação teórico-prático que ensinou 240 mulheres e jovens nos últimos seis meses a se tornarem empreendedoras. Em 8 de março, as primeiras 135 mulheres completaram com sucesso o curso de formação, para iniciar seus negócios, especialmente na área têxtil e de confecção.

Sobre isso, Samina Maqbool, coordenadora do projeto, disse à Fides: “Os cursos de formação que organizamos para essas mulheres variam em vários setores econômicos e produtivos, como produção de velas, artesanato, a produção de jóias, impressão, corte e costura, serigrafia, projeção de vestuário e moda”. Samina Maqbool é ela mesma uma empresária e dirige uma atividade de produção de velas a domicílio: “Nosso programa tem sido muito bem sucedido; nós formamos as nossas mulheres para fazer pesquisas de mercado e estudos de viabilidade. Chegamos ao desejo das mulheres de começar o trabalho em casa. 54 meninas já iniciaram suas atividades enquanto outras 65 meninas encontraram trabalho em diferentes fábricas ou empresas”.

As mulheres, graças ao produto dessas atividades, muitas vezes conseguem matricular seus filhos na escola ou melhorar o percurso de sua educação, iniciando assim um círculo virtuoso de promoção humana e social.