30 de Novembro de 2018
Fórum Famílias

Um novo pacto para a natalidade

“O Futuro é um Pacto”: este foi o tema escolhido para a Assembleia Nacional do Fórum das Associações Familiares, que concluiu há alguns dias em Roma. “Um pacto – explicou a Assembleia do Fórum – com nossos filhos, com as gerações que virão, dos quais tomamos emprestado este tempo que estamos vivendo, um pacto para a natalidade”. A iniciativa encerra um período de três anos de atividade e abre um novo período de quatro anos com o desenvolvimento das novas linhas programáticas e a reeleição do presidente nacional, Gigi De Palo.

Para abrir os trabalhos conclusivos, uma mensagem em vídeo dizia que o presidente da Cei, o cardeal Gualtieri Bassetti, dizia: “A Itália precisa de vocês. A Itália precisa de centenas de milhares de núcleos familiares que faz viver!”; “Tenham fé no acordo para a taxa de natalidade que definimos com as instituições. Deve ser a nossa força!”

Portanto, o presidente De Palo colocou a ênfase na principal proposta do Fórum: “Um Pacto pela Natalidade é urgente. Devemos colocar jovens em posição de fazer família”. De Palo também apontou algumas questões socioculturais: “Se antes, de fato, a inadimplência era dada ao mundo das crianças, agora a condição inicial é a ausência de filhos e, ao contrário, aberta à vida requer uma escolha deliberada e cientes, apoiados por condições positivas”.

“Estou convencido de que se a Itália hoje é como um terreno que não dá frutos – disse ele – não é porque não seja potencialmente fértil, mas principalmente porque esse terreno foi mal cultivado em todos esses anos”. Em apoio a essa tese, De Palo ilustrou os dados de uma pesquisa que mostra que quase 90% dos jovens italianos gostariam de ter dois ou mais filhos e que a mesma porcentagem de crianças seria “justa” em relação à chegada de um filho. “A demografia é um princípio não negociável”, comentou De Palo, “não podemos aceitar o fato de que uma família, apesar de querer ter um filho, tem medo de fazê-lo”.