01 de Julho de 2021
Amoris Laetitia

Movimentos Eclesiais de Família: sinais visíveis de esperança em tempos de dificuldade

Encontro Nacional dos Movimentos Eclesiais organizado pela Conferência Episcopal Colombiana

No dia 19 de junho, realizou-se na Colômbia o Encontro dos Movimentos Eclesiais de Família, organizado pelos Departamentos de Matrimônio e Família, e de Promoção e Defesa da Vida, da Conferência Episcopal.

Gabriella Gambino, subsecretária para a Família e a Vida do Dicastério, participou deste encontro com uma mensagem dirigida aos participantes, na qual salientou as conclusões recebidas durante o Fórum Amoris Laetitia, organizado pelo mesmo Dicastério de 9 a 12 de junho.

Na sua mensagem, Dra. Gambino ressaltou a importância de formar agentes pastorais dentro dos movimentos e das comunidades eclesiais, posto que “os casais que pertencem a um movimento e que já têm uma caminhada de fé e experiência na vida matrimonial e familiar podem ajudar muito. Temos de formar novos casais chamados a tornar-se os protagonistas da pastoral familiar nas dioceses e paróquias. A paróquia é considerada como o lugar onde casais especializados podem colocar à disposição dos casais mais jovens a sua ajuda, com o eventual apoio de associações, movimentos eclesiais e novas comunidades (cf. AL 223)”. 

Gabriella Gambino também destacou o papel que podem ter a metodologia e os recursos pastorais criados por um movimento ou associação, quando podem ser úteis, ao serem postos à disposição da pastoral familiar, como oferta à Igreja.

Nas palavras da subsecretária, “toda a Igreja é um movimento, um dinamismo. Conforme compartilha o carisma recebido do Espírito, um movimento eclesial permite a ação de Deus e renova-se. Os movimentos, em tempos de dificuldade, podem ser sinais visíveis de esperança, mantendo à distância toda tepidez e desânimo. Neste tempo de forte secularização, podem gerar vocações, de modo especial autênticas vocações ao matrimônio.”