21 de Fevereiro de 2017
Chile

Os leigos no Chile são a mais viva força da Igreja

Visita ad limina dos bispos da Chile

Durante a visita ad Limina no Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida os bispos chilenos falaram de um país lutando com o avanço de uma cultura secularista, mas no qual, segundo todas as revelações estatísticas, o desejo de família continua a estar entre as principais aspirações de todos os jovens.

Sociologicamente – assim disseram – o Chile se apresenta muito diferente dos outros países da América Latina, com o seu agnosticismo difuso e com os níveis de instrução muito similares aos das nações europeias. 

Diante dos desafios da contemporaneidade, a Igreja chilena parece nada, mas que submissa   empenhada na promoção dos valores cristãos e na formação dos mais jovens. Isso ocorre, como disse o Cardeal Ezzati, sobretudo nas obras dos leigos que, em muitas circunstâncias são eles que levam adiante a catequese, a educação e a caridade nas paróquias. Do mesmo modo foram os leigos cristãos chilenos a  fazer ouvir a propria voz por ocasião da difusão de algumas propostas de lei.

Por este motivo Dom Bastres Florence, bispo de Punta Arenas afirmou na entrevista que publicamos que: Os leigos no chile são a mais viva força da Igreja. “São eles que levam adiante todo o processo da nova evangelização”.

Durante o encontro tanto o cardeal Farrel como os bispos chilenos sublinharam a importância dos jovens “futuro e presente da Igreja”. Para eles, a diocese de Santiago, também em vista do que será celebrado em Roma, se prepara para dedicar um sínodo diocesano.

 

Ad Limina Visit Chile