18 de Junho de 2019
Visita ad limina

Indonésia. Participação considerável de leigos católicos na vida pública

A Igreja Católica, com seus 8 milhões de fiéis, representa uma realidade muito minoritária na Indonésia, povoada por 87% dos muçulmanos, o que o torna o maior país muçulmano do mundo.

Dito isso, no entanto, a Indonésia parece ser um país tradicionalmente plural em nível religioso e cultural, embora, nos últimos anos, vários movimentos fundamentalistas tenham tentado arrastar o país à deriva com sangrentos ataques religiosos.

A Igreja de Deus, peregrina neste cenário é uma comunidade pequena, mas dinâmica, criativa e crescente. Mesmo na presença de limitações que dificultam precariamente seu desenvolvimento, sua presença é geralmente bem tolerada e seu trabalho é muito apreciado. E, neste contexto, os bispos que estiveram em nosso Dicastério no dia 14 de junho passado, como parte de sua visita ad limina, destacaram em primeiro lugar o generoso compromisso dos fiéis leigos na vida pública, fruto do investimento na formação de uma consciência cívica e uma incessante atividade de sensibilização sobre questões sociais e políticas. Este trabalho levou vários católicos a ocuparem altos cargos como prefeitos de grandes cidades, parlamentares, secretários dos principais partidos políticos do país. E, como prova da importância da presença dos fiéis leigos na arena pública para a pequena Igreja indonésia, os pastores nos disseram que continuássemos a fornecer a esses líderes leigos um acompanhamento direcionado, para que eles pudessem iluminar o debate político com a luz do Evangelho e oferecer seu principal testemunho cristão na gestão do bem comum. Quanto à participação dos leigos na vida interna da Igreja, os pastores admitiram, porém, que ainda há muito a ser feito para que os leigos se sintam corresponsáveis pela missão e vida da Igreja.

Os bispos também indicaram os jovens como uma prioridade da mais alta ordem para toda a Igreja na Indonésia, uma preocupação atestada pelo compromisso assumido, desde 2012, de celebrar um Dia Nacional da Juventude a cada três anos em uma diocese escolhida do país. Este evento é apenas um dos esforços destinados a tornar os jovens protagonistas do anúncio de Cristo na sociedade multicultural da indonésia e “agentes de transformação” para a justiça e a paz no seu país. Os jovens retribuem-lhes essa abertura de crédito com o dinamismo próprio e com um abundante florescimento de vocações à vida religiosa, a tal ponto que hoje a Igreja da Indonésia está em condições de “exportar” sacerdotes para os países que enfrentam a crise das vocações.

Entre os outros temas que surgiram, destacamos também os numerosos movimentos e associações leigas, nacionais e internacionais que os próprios bispos definiram como “indispensáveis” na obra de evangelização. Trabalham mais no campo da educação, informação, catequese, acompanhamento de pessoas e famílias, assistência aos necessitados. Através de seu generoso serviço, a Igreja na Indonésia pode alcançar os setores mais desfavorecidos da população e construir ativamente pontes para o diálogo inter-religioso.

Ad Limina Visit - Episcopal Conference of Indonesia